"As obras em que a juventude não participa estão golpeadas de esterilidade."
Padre Dehon

SANTO PADRE PIO

Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019 - 12h26

Criou os grupos de orações numa época que na Europa se sentiu os horrores da 2ª Guerra Mundial – foi um espaço para curar as feridas desse horror da Guerra Mundial.

      Este santo extraordinário do século XX. Ele dizia: “eu sou um simples frade que reza”, tinha sua vida dedicada a oração com simplicidade, mas de atitudes marcantes, seus gestos e palavras levavam as pessoas conhecer Deus.

      
Com acontecimentos extraordinários durante sua vida e seu tempo, pode estudado, conhecido e atraído por muitas pessoas que relatam seu imenso amor a Cristo e a sua incansável caridade para com o sofrimento, preferencialmente os sofridos e os mais pobres.

      Italiano, nasceu numa cidade chamada Pietrelcina em 1887. Seu nome de batismo Francisco, quando entrou para Ordem dos Frades Capuchinhos passou chamar Frei Pio. Isso se deu no dia 6 de janeiro de 1903, quando tinha 16 anos.

      Desde criança tinha um grande apreço as coisas de Deus, sua espiritualidade marcada por um amor filial a Virgem Maria e uma especial devoção ao seu Anjo da Guarda, a quem recorria muitas vezes para auxilia-lo no seu trajeto pelos caminhos do Evangelho.

      Ficou padre no dia 10 de agosto de 1910, na Arquidiocese de  Benevento. Logo após sua ordenação foi acometido por uma grave doença, voltando morar com sua família, retornando para morar com os capuchinhos no com os capuchinhos no Convento de São Geovani  Rotondo, onde permaneceu por toda a sua vida até a sua morte.

      Como religioso capuchinho tomado por um grande amor de Deus, recebendo os estigmas, sinais da Paixão de Jesus Cristo, em seu próprio corpo.

      No exercício do seu ministério sacerdotal foi um servidor da misericórdia de Deus pela sua incansável disponibilidade no atendimento das confissões, de milhares de peregrinos que ocorriam ao convento de Rotondo para conhece-lo e serem atendidos em confissão pelo Frei Pio. Foi no dia 20 de setembro de 1918, depois da celebração da Santa Missa que recebeu os estigmas da Paixão de Cristo nas mãos e nos pés.

      A partir de 1919 se propagou por todo o mundo a noticia deste Frei santo, que realiza inúmeras curas e sinalizado os estigmas Cristo. milhares de peregrinos se dirigiam ao Convento São Giovani (Rotondo).

      Em 1923 a Igreja ordenou que não mais celebre a Santa Missa com a presença da assembleia dos fiéis. Passados 10 anos voltou a celebrar e fazer o atendimento das confissões.

      Criou os grupos de orações numa época que na Europa se sentiu os horrores da 2ª Guerra Mundial – foi um espaço para curar as feridas desse horror da Guerra Mundial. Fundou um grande hospital no dia 05 de maio de 1956, passou ser referencia em toda Europa.

      Foi no dia 23 de setembro de 1938 que veio falecer este santo com as marcas da Paixão de Cristo. Em junho de 2002 foi declarado santo pelo Papa João Paulo II.

      A oração e a caridade é a síntese (resumo) da vida do Santo Padre Pio.

Pe. Antônio Marcondes, scj.

  • Relacionadas

  • NOSSA SENHORA DO SÁBADO

    Sábado, 21 de Setembro de 2019 - 09h57

    Nesse mês da Bíblia lembramos do ensinamento do Papa Paulo VI sobre o culto da Virgem Maria.

  • ORAÇÃO PELAS MÃES QUE SOFREM

    Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019 - 17h58

    Com Jesus aprendamos a ter um coração aberto aos que sofrem, e hoje um coração aberto as mães que sofrem pelos seus filhos.

  • Santíssimo Nome de Maria

    Quinta-feira, 12 de Setembro de 2019 - 14h32

    Poderoso é este nome que deve ser invocado sempre e em todas necessidades.

  • PÁTRIA LIVRE

    Sexta-feira, 06 de Setembro de 2019 - 20h17

    Dia 7 de Setembro

  • Santo Agostinho

    Quarta-feira, 28 de Agosto de 2019 - 05h49

    Dia 28 de agosto de 2019

Álbum de fotos

apoio
O
Copyright© candelaria.org.br. Todos os direitos reservados / All rights reserved.