"O jovem é a mais bela criatura de Deus, é a esperança do provir."
Padre Dehon

QUERO FALAR DAQUELE “SIM!”

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2019 - 13h58

“Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho”...

          Caríssimos, que poderosa intervenção de Deus na história! “Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho”... Mergulhemos também nós neste mistério: é Deus quem realiza este milagre. E Maria é o tabernáculo do “grande milagre”: preservada de todo pecado, é a jovem que se abandona para receber a plenitude do Espírito Santo. Como é agradável olhar Maria e ver - tão pura e tão perfeita - uma representante da nossa frágil humanidade, dizendo um “Sim!” que mudaria a história! Ela é o que todos deveríamos ser; o que poderíamos ser, não tivesse o pecado nos desfigurado tanto. Roguemos a Maria, pedindo para que sempre interceda por nós, pois o pecado ainda nos aniquila e afasta do convívio com o Pai. Amparai-nos, querida Mãe, vós que sois o exemplar mais perfeito de pessoa humana!

          O “Sim!” de Maria possibilitou – de maneira extraordinária – que “o extraordinário” irrompesse na história! Mulher plena de esperança, não questionou a vontade de Deus para sua vida. Pela obediência do seu “eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” é que o céu veio até nós. A jovem de Nazaré recebeu o dom da divina maternidade e gerou o Messias, que veio para libertar a humanidade que vivia nas trevas. Obrigado, Maria, pelo “Sim!” generoso, corajoso, proferido com fé!

          Ensinai-nos a ter a firmeza que te moveu para essa resposta definitiva! É doce e belo esse teu “Sim!”. Entendemos nele a tua fé. A fé é um dom – bem o sabemos. No entanto, exige aceitação. Querer crer já é crer: ensinai-nos, então, os teus caminhos de fé! E ajudai-nos a perseverar!

          Nestes tempos duros em que vivemos, há “cristãos de estatística”: os que - sem noção do ridículo - admitem ser “católicos não-praticantes”. Tenha piedade, Senhor! Sabemos que Deus “não despreza a mecha que ainda fumega” (Is 42,3b) e que a fé pode ser desperta também nos corações de pedra. Os indiferentes ao “Sim!” de Maria e ao nascimento do Menino Deus ainda não foram alcançados pela graça. Isto deve nos desafiar: nos tornemos discípulos missionários... mostremos, nós, o Salvador. Ofereçamos a salvação. Para Deus, nenhum caso é perdido. A vida nova pode nascer agora.

          Por um Natal com menos Papai Noel e mais Jesus Cristo! Maranathá! Vem, Senhor Jesus! Um feliz e abençoado Natal do Senhor a todos!

Dom Jorge Pierozan - Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo

Álbum de fotos

apoio
A
Copyright© candelaria.org.br. Todos os direitos reservados / All rights reserved.